O Grupo Cataratas desistiu do contrato de gestão do Aquário do Pantanal, que havia sido firmado em 2014. A decisão oficial foi encaminhada ao governo do Estado, que deve assumir a administração por pelo menos um ano, conforme já anunciado. A decisão partiu do conselho administrativo do grupo, que partiu para a “desistência amigável” do contrato no modelo PPP (Parceria Público Privada).

Segundo o titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, houve “reposicionamento estratégico” do grupo, que preferiu não assumir a gestão, sob alegação de estar participando de série de concessões no país. Desde que cronograma de obras e possível reabertura foi estabelecido, o governo do Estado e o Grupo Cataratas voltaram a discutir a gestão do Aquário do Pantanal. A obra deve ser entregue até o fim deste mês.

Porém, o grupo reconsiderou da decisão. “O Governo fez o envio de documentação para o Grupo Cataratas, informando a situação da obra e os cronogramas estabelecidos. Comunicamos oficialmente à empresa que ela deveria, ao final desse processo, fazer o recebimento operacional do Aquário. Nesse período, foram realizadas várias tratativas entre o Governo e a Cataratas, inclusive com avaliação e visita técnica ao Aquário pela equipe da Cataratas”, lembra o secretário Jaime Verruck.

Anteriormente, o governo do Estado já trabalhava com outras alternativas, caso o grupo não assumisse a gestão do Aquário. A previsão era assumir a administração em prazo máximo de um ano ou até outra empresa ser escolhida por meio de nova licitação.

Apesar das tratativas realizadas pelo Governo do Estado, por meio da Semagro e Seinfra, o Grupo Cataratas comunicou oficialmente a desistência amigável do processo de parceria. “O contrato no modelo de PPP permite um distrato amigável. Houve um posicionamento da empresa, reforçando que o Aquário do Pantanal é o maior aquário de água doce e apresenta condições extremamente adequadas sob o ponto de vista de atratividade como destino turístico. Porém, neste momento, houve um reposicionamento estratégico do Grupo Cataratas”, explica o secretário.

De acordo com o titular da Semagro, o Grupo Cataratas informou que está participando de uma série de concessões no país. “Devido a essa revisão estratégica e ao tempo decorrido entre o processo de concessão e a entrega desse ativo, houve um reposicionamento da empresa. O Conselho de Administração do Grupo tomou a decisão então de não assumir a concessão do Aquário do Pantanal, fazendo desta forma um distrato amigável entre as partes como assim já previa o contrato de concessão”, finalizou.

Foto: Edemir Rodrigues