Reformas estruturantes adotadas pelo Governo do Estado a partir de 2015 têm contribuindo até hoje para o crescimento da economia de Mato Grosso do Sul, que deve registrar alta de 1,6% no PIB (Produto Interno Bruto) só neste ano, conforme projeção da Tendências Consultoria.

O estudo que diz que Mato Grosso do Sul deve ter o terceiro melhor índice do Brasil foi destacado pelo governador Reinaldo Azambuja nesta quarta-feira (6), em entrevista ao programa Café com Blink, da Blink FM.

“Em economia não tem milagre, em gestão pública também não”, afirmou o governante. “O PIB é crescimento e geração de oportunidades, são riquezas correndo pelos 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Essa projeção de ser terceiro ou talvez até o segundo maior PIB mostra o potencial do nosso Estado”, completou Reinaldo Azambuja.

Para o governador, reformas administrativa, previdenciária e fiscal implementadas ao longo dos últimos setes anos tornaram Mato Grosso do Sul um Estado equilibrado financeiramente, capaz de cumprir obrigações básicas, como o pagamento de salários do funcionalismo, e ainda fazer investimentos.

“Resultado disso: hoje Mato Grosso do Sul é o segundo que mais emprega no Brasil, já que tem a segunda menor taxa de desocupação (IBGE). Somos o Estado que mais investe per capita, conforme medido pelo Tesouro Nacional. E temos uma plataforma de investimentos em áreas prioritárias, em educação, saúde, segurança pública e infraestrutura. Essa é a maior plataforma de investimentos dos 27 estados brasileiros e isso ajuda a fortalecer o crescimento da economia, do PIB”, ressaltou Reinaldo Azambuja.

Governador compareceu ao estúdio da rádio, que fica em Campo Grande

Conforme projeção da Tendências Consultoria, 18 das 27 unidades da Federação deverão ter em 2022 crescimento do (PIB) superior ao do País, que tem previsão de crescer meio por cento.

Em relação ao crescimento regional, Mato Grosso do Sul deve ter o terceiro melhor índice. De acordo com a Consultoria, o Pará deve crescer 3,1%, Mato Grosso e Rondônia 1,8% cada e Mato Grosso do Sul tem previsão de crescimento de 1,6%. No ano passado, o PIB sul-mato-grossense registrou crescimento de 3,1%.

Por:Subcom
Fotos: Chico Ribeiro