Os professores de Campo Grande ajustaram o texto da proposta de aumento de 67,13% escalonado apresentado pela prefeitura. Reunião na ACP (Sindicato Campo-grandense de Professores) encaminhou ao Poder Executivo nova proposta, desta vez buscando que o reajuste, mesmo escalonado, seja de 100% – do piso nacional – até 2024.

Em debate acalorado e até raivoso em alguns momentos, a categoria falou até em greve, que ainda não está descartada, mas que deverá ser deflagrada em 16 de março, caso a proposta dos professores não seja aceita. Se o município não aceitar, nova assembleia será realizada dia 11 de março, com protesto no Paço Municipal e greve a partir do dia 16.

“Esse é um ajuste a ser feito na proposta e então a gente devolve pra eles o encaminhamento da mesa e espera uma resposta até quarta, dia 9. Se caso não for uma resposta positiva, conforme o encaminhamento, sexta, dia 11 fazemos uma paralisação de manhã na prefeitura, e à tarde, assembleia para poder marcar a greve, que começaria no dia 11”, falou o presidente do sindicato, Lucílio Nobre.
Texto: CGNews

Foto: Paulo Francis