Home > GERAL > Saúde mental no Ministério Púbico: participe da pesquisa do CNMP

Saúde mental no Ministério Púbico: participe da pesquisa do CNMP

///
Comentários desativados

A Comissão da Saúde do Conselho Nacional do Ministério Público (CES/CNMP) lançou, no início do mês de julho, uma pesquisa para fixação das balizas da futura política nacional de atenção continuada à saúde mental dos integrantes do MP brasileiro. A pesquisa faz parte do projeto “Bem viver: saúde mental no Ministério Público” e compreende um questionário, elaborado por um corpo técnico de especialistas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), que pode ser respondido por membros e servidores de todo o MP brasileiro até o dia 23 de julho.

O projeto “Bem viver: saúde mental no Ministério Público”, de iniciativa da Comissão da Saúde do CNMP, tem como propósito desenvolver uma política institucional permanente sobre o tema. A ampla adesão à pesquisa permitirá a identificação das questões mais sensíveis e viabilizará a estruturação de uma política eficaz de prevenção e cuidado com as pessoas.

Questionário 

A ferramenta escolhida para a aplicação da pesquisa garante o anonimato dos respondentes. O tempo previsto para a resposta integral ao questionário é de 10 a 20 minutos.

Riscos psicossociais 

A professora doutora Janine Kieling Monteiro, da Unisinos, participou da equipe que desenvolveu o questionário. Segundo ela, as respostas viabilizarão a identificação dos principais riscos psicossociais no trabalho e as alterações na saúde mental de membros e servidores em tempos de pandemia.

“Ditos riscos psicossociais compreendem as interações entre características referentes ao trabalho (relações interpessoais, conteúdo, natureza, ritmo, ambiente e condições de trabalho) e a quem trabalha (suas características, competências e necessidades). As consequências na saúde resultam dessa influência mútua. Os dados subsidiarão intervenções baseadas em evidências”, explica.

Acesse aqui o hotsite Bem viver.

Acesse aqui a pesquisa.

Texto: Ascom CNMP com alteração de Ana Carolina Vasques/Jornalista-Assecom MPMS