Mato Grosso do Sul será representado na Copa do Mundo de Bocha pelo paratleta André Luiz Barroso Filho, contemplado pelo Bolsa Atleta, programa do Governo do Estado administrado pela Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul). A competição começa nesta terça-feira (26) e vai até segunda-feira (2), com disputas na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro (RJ).

Natural de Três Lagoas, Andrézão, como é conhecido no meio esportivo, é tricampeão brasileiro de bocha paralímpica, com as cores da Associação Campo-Grandense Paradesportiva Driblando as Diferenças (ADD-MS). Na capital fluminense, o atleta está acompanhado de Kássio Dias Silva, que atua como estafe.

“Recebi muitas mensagens nos últimos dias e agradeço a todos que estão torcendo por mim. Estou me sentindo bem, graças a Deus, e vou tentar fazer o meu melhor”, diz o paratleta de 27 anos, da classe BC1/BC2 (paralisia cerebral).

De acordo com a Associação Nacional de Desporto para Deficientes (Ande), responsável pela bocha paralímpica no Brasil, 218 atletas, de 18 países, inscreveram-se para a competição. A delegação brasileira participa com 10 atletas.

Para o diretor técnico da Ande, Leonardo Baideck, o momento é de mostrar a   potência do Brasil diante de outros países. “Estarão presentes países da Europa, Ásia e América, já pensando em pontos para o ranking nessa corrida até o Campeonato Mundial. Então, a gente já começa a medir forças com as maiores potências de bocha do mundo”, afirma Baideck.

Segundo a entidade, a Copa do Mundo servirá como um “aquecimento” para o Campeonato Mundial de Bocha, em dezembro, quando também o mesmo local no Rio será o palco das disputas. Antes, haverá ainda outra etapa da Copa do Mundo, em Portugal, na metade do ano.

 

Foto de destaque: Divulgação/ADD